Notícias EDROM http://ed-rom.com/rss/ Últimas notícias EDROM. Thu, 27 Apr 2017 12:04:43 +0000 pt-pt <![CDATA[Conheça as novas funcionalidades previstas para o Moodle 3.3]]> Thu, 27 Apr 2017 12:04:43 +0000 O lançamento do Moodle 3.3 está para breve, devendo estar disponível na segunda segunda-feira de maio. À semelhança dos lançamentos anteriores, novas funcionalidades e melhorias serão adicionadas ao Moodle, tais como a integração entre o Google Drive, Microsoft Office e o Moodle, a disponibilização da ferramenta Font Awesome, entre outras coisas. Neste artigo partilhamos consigo todas as novidades! ]]> <![CDATA[Experimente a App Moodle Mobile com um Curso adaptado a dispositivos móveis]]> Thu, 27 Apr 2017 11:04:43 +0000 As estatísticas atuais do Moodle mostram que há um número crescente de utilizadores a usarem dispositivos móveis para acederem à sua aprendizagem. À medida que mais e mais estudantes acedem aos cursos a partir dos seus smartphones, tablets ou outros dispositivos móveis, torna-se cada vez mais importante garantir que os seus cursos sejam compatíveis com dispositivos móveis. Neste artigo damos-lhe várias dicas para adaptar o seu curso a dispositivos móveis!]]> <![CDATA[Como configurar Grelhas de avaliação no Moodle]]> Thu, 27 Apr 2017 01:04:18 +0000 Sabia que os Trabalhos no Moodle podem ser avaliados utilizando grelhas de avaliação multicritério? O Moodle possibilita ao professor configurar grelhas multicritério que depois utiliza para avaliar os trabalhos e disponibilizar a avaliação aos alunos. Neste artigo explicamos-lhe como configurar Grelhas multicritério!]]> <![CDATA[Formação de e-Formadores Moodle (b-Learning): inscrições até 01 de Maio!]]> Mon, 24 Apr 2017 00:00:00 +0000

Aprenda a criar conteúdos e atividades motivadoras e eficazes em e-learning!

Até ao próximo dia 1 de Maio  estão abertas as inscrições para o curso de Formação de e-Formadores Moodle, a funcionar na modalidade b-learning de 

08/05/2017 a 02/06/2017.

O Curso de Formação de e-Formadores Moodle da ed-rom ajuda professores e formadores a configurar disciplinas, criar recursos e estruturar atividades. Venha conhecer as potencialidades do ambiente de aprendizagem Moodle para criar práticas pedagógicas que resultam num maior envolvimento, criatividade, motivação e aprendizagem de alunos e formandos.

Participe neste curso e desfrute de uma experiência única e irrepetível: a primeira parte do curso permite-lhe experimentar e perspetivar o Moodle no papel de aluno, tal e qual como os seus futuros alunos e formandos farão. Descubra ainda um conjunto de exemplos de utilização criativa e eficaz das ferramentas Moodle.

Posteriormente, na segunda parte do curso, os formandos assumem o papel de e-Formadores, aprendendo a configurar Disciplinas e a criar conteúdos e atividades pedagógicas para potenciar o desempenho do papel de Professor no Moodle e proporcionar boas práticas de ensino e aprendizagem em e-learning.

Ao frequentar este curso receberá gratuitamente o Livro "Moodle 3 para Professores" recentemente desenvolvido e editado pela ed-rom – o livro em português mais completo e atual sobre o Moodle, com cerca de 400 páginas.

Clique aqui para informações mais detalhadas sobre o curso, programa e preço.

]]>
<![CDATA[Impregne o seu Moodle de espírito natalício]]> Wed, 16 Dec 2015 00:00:00 +0000

Para comemorar esta quadra natalícia, pode adicionar ao seu site Moodle a queda de flocos de neve. Para tal, vá a Administração do site > Aparência > HTML Adicional e copie e cole o seguinte código na opção de configuração Antes da secção BODY ser fechada:

<!--Simply copy and paste into <BODY> 
 Just above the </BODY> tag. -->

<SCRIPT type="text/javascript">
/*
Snow Fall 1 - no images - Java Script
Visit http://rainbow.arch.scriptmania.com/scripts/
 for this script and many more
*/

// Set the number of snowflakes (more than 30 - 40 not recommended)
var snowmax=35

// Set the colors for the snow. Add as many colors as you like
var snowcolor=new Array("#aaaacc","#ddddff","#ccccdd","#f3f3f3","#f0ffff")

// Set the fonts, that create the snowflakes. Add as many fonts as you like
var snowtype=new Array("Times","Arial","Times","Verdana")

// Set the letter that creates your snowflake (recommended: * )
var snowletter="*"

// Set the speed of sinking (recommended values range from 0.3 to 2)
var sinkspeed=0.6

// Set the maximum-size of your snowflakes
var snowmaxsize=30

// Set the minimal-size of your snowflakes
var snowminsize=8

// Set the snowing-zone
// Set 1 for all-over-snowing, set 2 for left-side-snowing
// Set 3 for center-snowing, set 4 for right-side-snowing
var snowingzone=1

///////////////////////////////////////////////////////////////////////////
// CONFIGURATION ENDS HERE
///////////////////////////////////////////////////////////////////////////


// Do not edit below this line
var snow=new Array()
var marginbottom
var marginright
var timer
var i_snow=0
var x_mv=new Array();
var crds=new Array();
var lftrght=new Array();
var browserinfos=navigator.userAgent
var ie5=document.all&&document.getElementById&&!browserinfos.match(/Opera/)
var ns6=document.getElementById&&!document.all
var issnowopera=browserinfos.match(/Opera/)
var browserok=ie5||ns6||issnowopera

function randommaker(range) {
 rand=Math.floor(range*Math.random())
 return rand
}

function initsnow() {
 if (ie5 || issnowopera) {
 marginbottom = document.body.scrollHeight
 marginright = document.body.clientWidth-15
 }
 else if (ns6) {
 marginbottom = document.body.scrollHeight
 marginright = window.innerWidth-15
 }
 var snowsizerange=snowmaxsize-snowminsize
 for (i=0;i<=snowmax;i++) {
 crds[i] = 0;
 lftrght[i] = Math.random()*15;
 x_mv[i] = 0.03 + Math.random()/10;
 snow[i]=document.getElementById("s"+i)
 snow[i].style.fontFamily=snowtype[randommaker(snowtype.length)]
 snow[i].size=randommaker(snowsizerange)+snowminsize
 snow[i].style.fontSize=snow[i].size+'px';
 snow[i].style.color=snowcolor[randommaker(snowcolor.length)]
 snow[i].style.zIndex=1000
 snow[i].sink=sinkspeed*snow[i].size/5
 if (snowingzone==1) {snow[i].posx=randommaker(marginright-snow[i].size)}
 if (snowingzone==2) {snow[i].posx=randommaker(marginright/2-snow[i].size)}
 if (snowingzone==3) {snow[i].posx=randommaker(marginright/2-snow[i].size)+marginright/4}
 if (snowingzone==4) {snow[i].posx=randommaker(marginright/2-snow[i].size)+marginright/2}
 snow[i].posy=randommaker(2*marginbottom-marginbottom-2*snow[i].size)
 snow[i].style.left=snow[i].posx+'px';
 snow[i].style.top=snow[i].posy+'px';
 }
 movesnow()
}

function movesnow() {
 for (i=0;i<=snowmax;i++) {
 crds[i] += x_mv[i];
 snow[i].posy+=snow[i].sink
 snow[i].style.left=snow[i].posx+lftrght[i]*Math.sin(crds[i])+'px';
 snow[i].style.top=snow[i].posy+'px';

 if (snow[i].posy>=marginbottom-2*snow[i].size || parseInt(snow[i].style.left)>(marginright-3*lftrght[i])){
 if (snowingzone==1) {snow[i].posx=randommaker(marginright-snow[i].size)}
 if (snowingzone==2) {snow[i].posx=randommaker(marginright/2-snow[i].size)}
 if (snowingzone==3) {snow[i].posx=randommaker(marginright/2-snow[i].size)+marginright/4}
 if (snowingzone==4) {snow[i].posx=randommaker(marginright/2-snow[i].size)+marginright/2}
 snow[i].posy=0
 }
 }
 var timer=setTimeout("movesnow()",50)
}

for (i=0;i<=snowmax;i++) {
 document.write("<span id='s"+i+"' style='position:absolute;top:-"+snowmaxsize+"'>"+snowletter+"</span>")
}
if (browserok) {
 window.onload=initsnow
}

</SCRIPT>

Uma nova e divertida funcionalidade que chegou mesmo a tempo do Natal.

Para ver o efeito e consultar o artigo original vá a: http://rainbow.arch.scriptmania.com/scripts/bg/snow_fall_1.html

]]>
<![CDATA[ed-rom implementa Moodle e SIGA no Ministério dos Negócios Estrangeiros]]> Tue, 19 Mar 2013 00:00:00 +0000

O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) será dotado de uma plataforma de e-learning Moodle implementada pela ed-rom e através da qual continuará a executar ações de formação junto das comunidades portuguesas no mundo. Simultaneamente, a ed-rom implementará também o seu Sistema Integrado de Gestão de Académica (SIGA) no MNE.

No seguimento da execução da política externa, de cooperação para o desenvolvimento e de ligação às comunidades portuguesas no mundo, e coordenação das ações externas dos outros ministérios, o MNE conta agora com a ed-rom para instalar e prestar suporte à plataforma e-learning Moodle, bem como para implementar o SIGA, um aplicativo de autoria da ed-rom. 

Este projeto consiste na implementação de um sistema de gestão de candidaturas que permite a este organismo a automatização dos processos de candidatura, tais como a inscrição na plataforma Moodle e emissão de certificados, para todos os cursos, nomeadamente os que promove junto dos funcionários consulares.

]]>
<![CDATA[ed-rom no Brasil]]> Fri, 15 Mar 2013 00:00:00 +0000

A ed-rom estará no Brasil em Fevereiro de 2014, nas cidades de Rio de Janeiro, São Paulo, Florianópolis e Porto Alegre.     

Durante a sua visita ao Brasil a ED-ROM estará disponível para apresentar às entidades interessadas os seus produtos e serviços, nomeadamente o Portal Alumni, a solução SIGA – Sistema Integrado de Gestão Académica e os serviços Moodle.

Se está no Brasil e deseja ser contactado, envie um e-mail para geral@ed-rom.com.

 

 

]]>
<![CDATA[ed-rom presta suporte Moodle à St. Julian's School]]> Thu, 14 Mar 2013 00:00:00 +0000

A ed-rom presta serviços de suporte continuado à plataforma de e-learning Moodle da St. Julian's School.

Após realizar a migração do Moodle 1.9 da escola para a versão 2.4 e sua instalação em novo servidor, a ed-rom fornece agora à St. Julian's School os seus serviços de manutenção e suporte continuado à plataforma de e-learning desta escola privada.

A St. Julian's School faz um uso sofisticado e bastante criativo do Moodle usufruindo verdadeiramente das múltiplas funcionalidades e ferramentas que esta plataforma e-learning disponibiliza, o que coloca à ed-rom desafios muito estimulantes na qualidade do suporte prestado.

]]>
<![CDATA[Comparação: Moodle 2.4 versus 1.9]]> Wed, 13 Mar 2013 00:00:00 +0000

Em junho de 2012 a equipa de desenvolvimento da Moodle HQ deixou de dar suporte à versão 1.9 do Moodle – processo que já havia iniciado em junho de 2011 quando o suporte a esta versão passou a limitar-se apenas à retificação de falhas graves de segurança, excluindo assim os restantes erros, atualizações e melhorias.

Desde então os utilizadores Moodle sentiram a necessidade de equacionar a migração para o Moodle 2, atualmente na versão 2.4, uma versão repleta de novas potencialidades, com um layout mais amigável e com configurações mais versáteis e adaptadas às suas necessidades.

Para que os utilizadores usufruíssem inteiramente das novas funcionalidades do Moodle 2, a ED-ROM implementou profundas alterações na tradução da sua interface. O Moodle ficou assim dotado de uma linguagem mais intuitiva, coesa e adaptada ao novo acordo ortográfico. Estes aperfeiçoamentos resultaram também em importantes melhorias ao nível das mensagens de ajuda, e estas, ao proporcionarem uma informação mais correta e objetiva, melhoraram significativamente a experiência na plataforma, tornando-a ainda mais simples.

Paralelamente, a ED-ROM atualizou os seus manuais, temas, processos e infraestruturas para poder proporcionar aos seus clientes uma transição rápida e eficaz para esta nova versão.

Em seguida apresentamos a comparação entre o Moodle 2.4 e o Moodle 1.9, explicando o que há de novo nas diversas funcionalidades e no Moodle em geral.

Aparência do Moodle

A primeira grande diferença que vai notar ao entrar no Moodle 2.4 é que este está visualmente mais apelativo.

Os ícones do Moodle foram atualizados pela primeira vez desde o seu lançamento. Todos os ícones (de atividades, recursos, ação/edição, navegação e configuração) foram melhorados e estão mais atrativos: são agora maiores, mais coloridos (exceto os ícones de ação que são monocromáticos) e no formato SVG, o que garante um aumento significativo da sua qualidade em resoluções de ecrã mais elevadas e em diversos tipos de dispositivos.

Por outro lado, os temas Moodle têm agora maior flexibilidade para alterar a aparência da plataforma, podendo inclusive alterar a disposição de alguns elementos, como o formato de um fórum e uma lista de disciplinas, entre outros. A possibilidade de incluir um menu de topo em alguns temas é também uma funcionalidade de grande interesse que sempre foi muito requisitada.

A versão 2.4 do Moodle dispõe de muitos temas padrão, mais atrativos e mais diversificados, que pode usar na sua plataforma.

Importa referir que os temas Moodle sofreram alterações tão significativas que não é possível reutilizar um tema da versão 1.9 na versão 2.4, pelo que, para quem vai efetuar um upgrade, importa tratar previamente da recriação do tema para a nova versão.

Explorador de ficheiros e Repositórios

A forma como os ficheiros são importados e geridos no Moodle sofreu profundas alterações, não só na interface com o utilizador mas também na sua funcionalidade.

Na versão 2 do Moodle existe um novo Explorador de Ficheiros que é usado em todas as funcionalidades que usam ficheiros. É através deste que insere um ficheiro, uma imagem, um áudio ou um vídeo num recurso, atividade, pergunta de teste ou em qualquer outro contexto que use ficheiros.

O Explorador de Ficheiros substitui assim as várias interfaces, por vezes confusas, que a versão 1.9 tinha para lidar com ficheiros, disponibilizando assim numa única interface simples e atrativa um conjunto de novas funcionalidades de grande interesse e utilidade.

Para além de importar de ficheiros do PC para o Moodle, o Explorador de ficheiros permite ligar a repositórios externos de conteúdo para importar ficheiros destes (Alfresco, Amazon S3, Box.net, Dropbox, Flickr, Google Docs, Merlot, Picasa, WebDAV, Wikimedia, Youtube, entre outros).

Existem ainda repositórios internos que permitem localizar e reutilizar um ficheiro previamente importado (Ficheiros no servidor, Ficheiros recentes e Ficheiros privados). A área de ficheiros da disciplina (bloco administração) foi descontinuada na versão 2, na qual os ficheiros só podem ser acedidos através do Explorador.

Alguns repositórios permitem criar um atalho para um ficheiro, em vez de copiar o mesmo. Assim, se o ficheiro for atualizado na sua origem esta alteração é refletida em todos os atalhos para o mesmo. Por exemplo o professor pode importar o seu CV para a sua área de ficheiros privados e disponibilizar o mesmo na forma de atalho nas disciplinas que leciona. Deste modo, ao atualizar o ficheiro na área de ficheiros privados o mesmo estará imediatamente atualizado em todas as disciplinas. Suportam esta funcionalidade os repositórios Equella, Pasta no servidor, Ficheiros privados e box.net.

Em paralelo com a nova interface do Explorador de ficheiros, a segurança no acesso aos ficheiros e a eficiência na gestão do espaço foram também melhorados. Na versão 2 só tem acesso a um ficheiro quem tem permissões para tal na disciplina, recurso ou atividade que usa o ficheiro. Por outro lado, quando o mesmo ficheiro é usado em diferentes contextos, (por exemplo, um vídeo de grande dimensão em duas disciplinas) o Moodle deteta que os ficheiros são iguais e só armazena um, poupando espaço no disco do servidor.

Editor HTML

O editor usado para inserir texto nos recursos, atividades e no Moodle em geral, foi alterado para o TinyMCE. Este editor está totalmente integrado com o Explorador de Ficheiros permitindo, de forma mais fácil, importar e incorporar imagens, áudio, vídeo, youtube e outros media no texto. Por outro lado, este editor traz uma interface gráfica intuitiva para inserir equações matemáticas no texto (pressupõe a ativação do filtro TEX).

O novo editor comporta ainda outras vantagens como o facto de funcionar melhor em vários navegadores, permitir redimensionar o editor (ou alternar para o modo ecrã inteiro) e produzir um output em XHTML mais limpo.

Para além de fornecer suporte à instalação de módulos adicionais totalmente configuráveis, que permitem uma ampliação das suas funcionalidades, o novo editor tem a sua própria página de configurações, o que significa que o administrador pode personalizar a barra de ferramentas ao ativar/desativar botões de funcionalidades como inserir equações, emoticons, imagens, conteúdo multimédia, ligações automáticas e usar o corretor ortográfico.

Conclusão da Disciplina e pré-requisitos

O Moodle incorpora finalmente o conceito de conclusão da disciplina, há muito solicitado pelos utilizadores. Passa então a ser possível definir um conjunto de condições que o aluno deve cumprir numa disciplina para se considerar que concluiu a mesma. Estas condições podem ser a conclusão de determinadas atividades da disciplina, a obtenção de uma nota mínima na disciplina, a confirmação manual pelo professor, entre outras.

Por inerência, é também possível definir um conjunto de condições que o aluno deve cumprir para considerar uma atividade como concluída. Estas condições podem ser a mera visualização da atividade, a inserção de um número mínimo de tópicos, ter nota, entre outras.

Surge associado o conceito de pré-requisitos, sendo possível definir como condição de conclusão da disciplina a conclusão de outras disciplinas, de modo a promover uma progressão ordenada e passo-a-passo da aprendizagem do aluno.
A informação sobre a conclusão de disciplinas pode ser consultada em relatórios de progresso disponíveis para alunos e professores.

Condições de acesso

Não menos solicitada pelos utilizadores, a possibilidade de condicionar o acesso a atividades, recursos ou secções da disciplina mediante a verificação de determinadas condições e informações é agora uma realidade. Estas condições podem ter por base um intervalo de datas, exigir que a nota noutra atividade ou na disciplina esteja dentro de um determinado intervalo, exigir que determinado campo do utilizador contenha um valor específico ou requerer a conclusão atividades precedentes. Deste modo, as atividades podem ter condições encadeadas entre si por forma a disponibilizar progressivamente ao aluno os conteúdos da disciplina, à medida que este os vai concluindo.

Deste modo, as atividades podem ter condições encadeadas entre si de forma a disponibilizar progressivamente ao aluno os conteúdos da disciplina, à medida que este os vai completando.

A figura seguinte ilustra um teste, apresentado na página da disciplina, a que o aluno não consegue aceder, pois não cumpriu as condições de acesso definidas pelo professor.

Usabilidade e possibilidade de agarrar e arrastar objetos

Em alguns navegadores, nomeadamente no Firefox, é possível realizar algumas operações de forma muito mais simples e rápida agarrando e arrastando objetos, nomeadamente:

  • Mover ou trocar a ordem dos blocos, recursos, atividades e secções (tópicos ou semanas) dentro da página da disciplina;
  • Criar um recurso (Ficheiro, Pasta ou SCORM) arrastando ficheiros do computador para a página da disciplina;
  • Inserir ficheiros nas áreas de submissão de ficheiros arrastando os mesmos do computador.

 

Melhorias na página da disciplina

A disciplina apresenta uma nova configuração extremamente interessante que permite que na página da disciplina seja exibida uma única secção (tópico ou semana), com possibilidade de navegar para as outras secções. Esta possibilidade era há muito solicitada pelos utilizadores pois a listagem integral de todos os tópicos ou semanas pode por vezes ser confusa e desmotivadora.

Em simultâneo foram adicionadas novas funcionalidades que permitem ao professor, sem sair da página da disciplina, adicionar e remover secções da disciplina e duplicar ou mudar o nome um recurso ou atividade.

Foi ainda implementada uma nova interface para adicionar recursos e atividades na disciplina que se distingue por apresentar uma descrição, exemplos e links sobre cada recurso/atividade.

Blocos Navegação e Configurações

O Moodle conta com dois novos blocos que vieram para facilitar muito a experiência do utilizador: o bloco Navegação e o bloco Configurações.

O bloco Navegação disponibiliza hiperligações para ir rapidamente para outras páginas do Moodle, nomeadamente para as outras disciplinas em que está inscrito como professor ou aluno. Para facilitar a navegação quando está no contexto de uma disciplina, a opção Disciplina atual é expandida para mostrar todas as secções da disciplina e quaisquer atividades/recursos que estão nessa secção.

O bloco Configurações disponibiliza as diferentes configurações aplicáveis ao contexto em que se encontra, e às quais tem permissão para aceder, tornando mais fácil e intuitivo o acesso à configuração dos diferentes recursos, atividades e outros elementos do Moodle.

Reformulação da atividade Trabalho

Inserir um novo trabalho na disciplina é a partir de agora uma tarefa mais fácil e versátil. A atividade trabalho foi completamente refeita, tendo deixado de existir os diferentes tipos de trabalho (online, submissão de ficheiro, offline, submissão avançada de ficheiros). Existe agora uma atividade única com um amplo leque de configurações que permite recriar aqueles tipos de trabalho, e outros, à medida das necessidades.

Por outro lado, o trabalho é a primeira atividade que possibilita a avaliação por rubricas, funcionalidade que será gradualmente aplicada a outras atividades, nas versões seguintes. A avaliação por rubricas permite ao professor criar uma grelha de avaliação multicritério para tornar a avaliação dos trabalhos mais objetiva e transparente. A imagem seguinte ilustra a avaliação de um trabalho com base na grelha de avaliação configurada pelo professor.

Ainda no que à avaliação diz respeito, o Trabalho no Moodle 2.4 traz mais duas novidades: a avaliação anónima, que impede que o Professor veja os nomes dos alunos que submeteram os trabalhos enquanto faz a avaliação, e a possibilidade do professor introduzir as notas dos trabalhos e respetivos comentários de feedback através do carregamento de ficheiros.

Na versão 2.4 do Moodle foi ainda introduzida uma opção de configuração que permite que os alunos possam submeter o trabalho de forma colaborativa, em consonância com o conceito tradicional de Trabalho de Grupo. Isto significa que os alunos do mesmo grupo podem trabalhar no mesmo texto online, ou um aluno pode carregar um ficheiro PowerPoint e outro aluno descarregá-lo, melhorá-lo e voltar a carregá-lo na área de submissão do trabalho.

Novos comportamentos de perguntas do Teste

Os testes podem agora ser configurados com diferentes modos de comportamento das perguntas, para que possa ajustar mais facilmente o teste aos seus objetivos pedagógicos e de avaliação.

Assim, para além do Modo Adaptável que existia na versão 1.9, foram adicionados sete novos modos de comportamento, entre os quais se destaca o modo Interativo com Múltiplas Tentativas. Este modo permite que cada pergunta tenha várias ajudas, as quais são exibidas sucessivamente quando o aluno não acerta na resposta à pergunta. Ou seja, o aluno erra na primeira submissão surge a primeira ajuda, quando erra na segunda submissão surge a segunda ajuda, que deverá ser mais explícita, e assim sucessivamente até o aluno acertar na resposta correta.

Refiram-se também o modo Avaliação Manual, em que a avaliação do teste é feita manualmente e à posteriori pelo professor, e os modos Feedback imediato e Feedback diferido, os quais têm a particularidade de ser possível o aluno obter nota negativa numa pergunta, penalizando assim os alunos que não estudaram e tentam “adivinhar” as respostas às perguntas.

Existem ainda dois modos de comportamento que contemplam a Avaliação com base no Grau de Certeza, o que, na prática, significa que a avaliação é baseada não só na resposta dada mas também no grau de certeza expresso pelo aluno relativamente à sua resposta, de modo a penalizar os alunos que erram nas respostas sem assumir que não estão seguros relativamente às mesmas.

Novos tipos de perguntas do Teste

O teste disponibiliza dois novos tipos de perguntas de grande utilidade para desincentivar os alunos a trocar entre si informação relativa às respostas certas.

A pergunta Numérica com variáveis simples é uma pergunta numérica cujos valores de base do enunciado, e respetiva resposta correta. mudam para cada aluno que faz o teste. É uma versão simplificada da pergunta numérica com variáveis, que dispensa a necessidade de gerir as séries de dados.

A pergunta de Escolha Múltipla com variáveis é idêntica à pergunta de escolha múltipla mas cujos valores numéricos de base apresentados na pergunta, e nas respetivas opções de resposta, mudam para cada aluno que faz o teste.

Outros melhoramentos do Teste

O teste foi objeto de outros melhoramentos, para lhe conferir maior usabilidade e versatilidade, entre os quais se destacam os seguintes:

  • A interface de edição do teste é mais simples e mais fácil de trabalhar.

  • Ao responder ao teste está disponível o bloco navegação do teste o qual permite navegar diretamente para uma pergunta específica.

  • O teste contém agora uma página final com a lista das perguntas, identificando se foram ou não respondidas, e o botão para submeter e terminar a realização do teste. Este botão deixou de estar disponível nas restantes páginas do teste evitando que o aluno submeta o teste sem ter percebido que o mesmo tem várias páginas.

  • Os alunos podem assinalar perguntas durante a resolução do teste para posterior revisão ou para qualquer outro fim.

  • O relatório de notas foi objeto de vários melhoramentos, especialmente nas estatísticas de resposta às perguntas, no recálculo da avaliação e na análise item a item.

  • É possível configurar o teste para forçar os alunos a responder às perguntas sequencialmente, sem possibilidade de voltar à página anterior ou avançar para a página seguinte.

     

Outras alterações aos recursos e atividades

Outros recursos e atividades Moodle foram objeto de diversos melhoramentos, entre os quais se destacam os seguintes:

  • O módulo externo mais popular de sempre, o recurso Livro (Book), passou a fazer parte do Moodle. Este módulo permite criar uma sequência de páginas organizadas em capítulos e subcapítulos permitindo ao aluno navegar página a página, sequencialmente ou aceder diretamente a uma página através do índice.
  • Os recursos do Moodle (Ficheiro, Pasta, URL, Página e pacote de conteúdo IMS) foram reprogramados e melhorados.
  • A atividade SCORM foi muito melhorada para ter melhor navegação, performance e controlo da dimensão do conteúdo. Conta também com mais opções de configuração e um novo interface de análise da performance do aluno.
  • A atividade Wiki foi totalmente reprogramada, tendo agora por base o NWIki da UPC. A interface foi melhorada e suporta agora a sintaxe Mediawiki e Creole.
  • A atividade Workshop foi totalmente reprogramada para ser mais simples e fácil de configurar e usar.
  • A atividade lição foi objeto de uma reprogramação significativa para ter melhor apresentação e performance.

Blocos

A principal inovação no que respeita aos blocos é o surgimento da consola (se o tema permitir o seu uso), uma estreita barra lateral posicionada no lado esquerdo da página na qual é possível posicionar os blocos  que se encontram na página. A consola permite que, por exemplo, o utilizador, posicione todos os blocos na consola e a coluna central com os conteúdos passe a ocupar a totalidade da página. Através da consola continua a ser possível aceder aos blocos e às suas funcionalidades, sem que estes estejam sempre visíveis e a ocupar espaço na página. A qualquer momento é possível voltar a posicionar os blocos na página.
 
Outras novidades incluem a possibilidade de gerir blocos em todas as páginas do Moodle, não só na página da disciplina, a possibilidade de forçar um bloco a aparecer em todas as páginas dependentes de um determinado contexto (por exemplo todas as páginas dentro de uma disciplina) e o surgimento de novos blocos como o bloco Comentários, o bloco Meus ficheiros privados, o bloco Comunidade e o bloco Estado de conclusão do curso.

Filtros

Na versão 1.9 os filtros eram ativados pelo administrador e eram aplicados a toda a plataforma, o que tinha um grande impacto na performance do Moodle pois a utilização dos filtros exige muitos recursos do servidor.

Agora é possível ativar filtros diferentes para diferentes cursos, atividades e categorias, sem necessidade da intervenção do administrador. Pode por exemplo ativar o filtro LaTex apenas nas disciplinas de matemática ou desligar o filtro hiperligações para o glossário após o exame da disciplina.

Suporte para dispositivos Mobile

É possível definir temas para diferentes dispositivos (PC, Smartphone, Tablet), com aparências diferente e ajustadas para cada dispositivo, que o Moodle usará automaticamente quando acedido a partir do respetivo dispositivo.

O Moodle vem agora como o tema MyMobile, o qual pode ser definido como tema para Smartphones, conferindo-lhe uma aparência completamente diferente e mais adequada para ecrãs tácteis pequenos.

Em paralelo, o Moodle passou a dispor de um web service para permitir a integração com aplicações móveis desenvolvidas por terceiros para aceder ao Moodle.

Grupos Globais

É possível definir grupos globais de utilizadores ao nível do site. Os grupos globais podem ser usados para inscrever, de uma vez, todos os membros do grupo numa disciplina e manter as inscrições sincronizadas com a composição do grupo, o que facilita muito o trabalho de inscrição de alunos em alguns contextos.

Cópias de Segurança

A realização de cópias de segurança foi totalmente reprogramada para permitir maior flexibilidade na seleção dos conteúdos a incluir na cópia, apresentar uma interface mais simples e realizar cópias de disciplinas de grande dimensão sem os problemas que ocorriam na versão 1.9.

Sistema de mensagens

Todos os e-mails enviados pelo Moodle passaram a ser tratados do mesmo modo, como mensagens, quer sejam notificações de avaliação de trabalhos, mensagens de fóruns, mensagens instantâneas enviadas por outros utilizadores ou outras. O utilizador pode controlar a forma como as mensagens lhe são apresentadas ou enviadas. Por predefinição o Moodle envia a generalidade das notificações para o e-mail do utilizador, conforme definido no perfil, no entanto, pode definir como pretende ser notificado (e-mail, janela pop-up ou ambos) para os diversos tipos de notificações enviadas pelo Moodle (Sistema, Inscrições, Trabalho, Fórum, etc.).

Módulos de inscrição

É possível controlar de forma mais detalhada os métodos de inscrição usados nas disciplinas, sendo agora possível implementar múltiplos métodos de inscrição ao mesmo tempo, o que vem superar uma grave limitação da versão anterior.

Minha página principal

A Minha página principal passou a ter mais destaque, para incentivar os utilizadores a utilizarem-na, e maior flexibilidade na sua configuração por parte dos utilizadores e do administrador.

A Minha página principal funciona como um painel de relatórios personalizável para fornecer aos utilizadores hiperligações para as disciplinas em que estão inscritos e respetivas atividades, bem como notificações relacionadas com estas – tais como tópicos de fóruns por ler, trabalhos a realizar, etc.

O aluno pode personalizar esta página adicionando blocos e definindo o número e a ordem das disciplinas a exibir na secção Visão geral das disciplinas.

Página de perfil do utilizador

A página geral de perfil do utilizador pode ser configurada pelos utilizadores para conter blocos, notícias e outros elementos.

A página de perfil do utilizador específica duma disciplina exibe os blocos do curso e informação adicional útil para os professores da disciplina.

Novas Integrações

O moodle conta com um conjunto de novas integrações, entre as quais se destacam as seguintes:

  • Sistemas de prevenção de plágio - O moodle suporta integração com sistemas de prevenção de plágio como o Turnitin

  • Portfólios externos – O aluno pode exportar o seu trabalho para um portfólio externo com um simples clique, nomeadamente tópicos de fórum, trabalhos submetidos, sessões de chat, entradas na base de dados e termos do glossário. Os portfólios externos suportados atualmente são o Box.net, File download, Flickr.com, Google Docs, Picasa e Mahara ePortfolio

  • IMS Common Cartridge import – É possível importar e exportar pacotes de conteúdos no formato IMS Common Cartridge.

  • LTI External tool – É possível incorporar objetos ou ferramentas de aprendizagem que cumpram o standard LTI da IMS. Através deste standard o moodle pode passar informação do aluno à ferramenta externa, o nome, por exemplo, e receber a nota final do aluno a inscrever na pauta.

  • Gravatars – É possível ativar o uso de Gravatars (globally recognized avatar), um serviço que disponibiliza avatars de forma global. Isto significa que se o utilizador não definir uma foto no seu perfil o Moodle tenta localizar o gravatar do utilizador através do seu email e, se encontrar, usa este como foto do utilizador.

Em paralelo, o Moodle foi dotado de um conjunto de web services que disponibilizam funções importantes para integrar com sistemas externos tais como Sistemas de Gestão de Recursos Humanos e sistemas de gestão académica.

]]>
<![CDATA[ed-rom lança Pacote Linguístico do Moodle 2.4]]> Tue, 12 Mar 2013 00:00:00 +0000
A ed-rom terminou em janeiro de 2013 um extenso trabalho de revisão e melhoria da tradução oficial do Moodle para português de Portugal. Se usa a versão 2 do Moodle atualize o seu pacote linguístico.
A ed-rom assumiu há um ano e meio a responsabilidade da manutenção do Pacote Linguístico do Moodle. Em janeiro de 2013, em simultâneo com o lançamento da versão 2.4 do Moodle, a ed-rom concluiu este extenso trabalho de revisão e modificação do pacote linguístico, que incluiu a sua adaptação para o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. Todas as versões anteriores do Moodle 2 tiveram também o respetivo pacote linguístico atualizado.
Continuaremos no futuro a assegurar que a tradução do Moodle para português estará em constante manutenção, revisão e atualização, mas todos os contributos dos utilizadores serão bem-vindos. Assim, agradecemos desde já o vosso feedback sobre esta nova tradução, propondo-lhe eventuais melhorias. Para tal, podem usar um dos seguintes meios:
]]>
<![CDATA[ed-rom: moderador oficial da comunidade Moodle em Português no moodle.org]]> Mon, 11 Mar 2013 00:00:00 +0000

A ed-rom assume a função de moderador oficial da comunidade Moodle em Português no moodle.org. Propomo-nos a prestar apoio e a promover o crescimento da comunidade Moodle portuguesa.

É com enorme agrado e satisfação que a ed-rom – Moodle Partner – assume a função de moderador oficial da comunidade Moodle em Português do site moodle.org.

Propomo-nos a prestar apoio aos utilizadores, a promover o crescimento desta comunidade Moodle e a restruturar os conteúdos da disciplina Moodle em português por forma a conferir-lhe maior dinamismo e visibilidade.

Para tal, a ed-rom vai:

  • Prestar apoio no esclarecimento de dúvidas e questões colocadas nos fóruns;

  • Promover o crescimento desta comunidade através da sua divulgação;

  • Dinamizar a comunidade através da reformulação dos conteúdos da disciplina e do glossário Moodle em português, bem como disponibilizar as instruções necessárias para que todos possam contribuir para uma melhoria continuada do pacote linguístico;

  • Promover o espírito de cooperação e entreajuda necessários ao desenvolvimento da aprendizagem colaborativa preconizada pelos ideais Moodle;

  • Continuar o trabalho de revisão e melhoria da tradução oficial do Moodle para português de Portugal por forma a proporcionar uma experiência de utilização mais eficiente desta plataforma e-learning e a conferir-lhe maior destaque.

]]>
<![CDATA[Moodle 2.3 versus 1.9]]> Fri, 27 Jul 2012 00:00:00 +0000

A disponibilização da versão 2.3 do Moodle, em Junho de 2012, coincidiu com o anunciado momento em que a equipa de desenvolvimento da Moodle HQ deixou de dar suporte à versão 1.9 do Moodle. Este processo já havia começado em Junho de 2011, data a partir da qual o suporte à versão 1.9 passou a ser limitado à retificação de falhas graves de segurança, excluindo portanto os restantes erros, atualizações e melhorias.

É então a altura certa para os utilizadores Moodle equacionarem a migração para a versão 2.3, uma versão repleta de novas potencialidades, com um layout mais amigável e com configurações mais versáteis e adaptadas às suas necessidades.

Para que utilizadores tirem o melhor partido das novas funcionalidades da versão 2.3 do Moodle, a ED-ROM implementou grandes alterações na tradução da interface para lhe conferir uma linguagem mais intuitiva e coesa, respeitando o novo acordo ortográfico, e para que as mensagens de ajuda proporcionem uma informação correta e objectiva de modo a tornar melhor e mais simples a experiência na plataforma.

Em paralelo, atualizámos os nossos manuais , os temas, processos e infraestruturas para poder proporcionar aos nossos clientes uma transição rápida e eficaz para esta nova versão.

Em comparação com a versão 1.9, a versão 2.3 comporta um conjunto de melhorias e alterações entre as quais se destacam as apresentadas em seguida.

Explorador de ficheiros e Repositórios

A forma como os ficheiros são importados e geridos no Moodle sofreu profundas alterações, não só na interface com o utilizador mas também na sua funcionalidade.

Na versão 2 do Moodle existe um novo Explorador de Ficheiros que é usado em todas as funcionalidades que usam ficheiros. É através deste que insere um ficheiro, uma imagem, um áudio ou um vídeo num recurso, atividade, pergunta de teste ou em qualquer outro contexto que use ficheiros.

O Explorador de Ficheiros substitui assim as várias interfaces, por vezes confusas, que a versão 1.9 tinha para lidar com ficheiros, disponibilizando assim numa única interface simples e atrativa um conjunto de novas funcionalidades de grande interesse e utilidade.

Para além de importar de ficheiros do PC para o Moodle, o Explorador de ficheiros permite ligar a repositórios externos de conteúdo para importar ficheiros destes (Alfresco, Amazon S3, Box.net, Dropbox, Flickr, Google Docs, Merlot, Picasa, WebDAV, Wikimedia, Youtube, entre outros).

Existem ainda repositórios internos que permitem localizar e reutilizar um ficheiro previamente importado (Ficheiros no servidor, Ficheiros recentes e Ficheiros privados). A área de ficheiros da disciplina (bloco administração) foi descontinuada na versão 2, na qual os ficheiros só podem ser acedidos através do Explorador.

Alguns repositórios permitem criar um atalho para um ficheiro, em vez de copiar o mesmo. Assim, se o ficheiro for atualizado na sua origem esta alteração é refletida em todos os atalhos para o mesmo. Por exemplo o professor pode importar o seu CV para a sua área de ficheiros privados e disponibilizar o mesmo na forma de atalho nas disciplinas que leciona. Deste modo, ao atualizar o ficheiro na área de ficheiros privados o mesmo estará imediatamente atualizado em todas as disciplinas. Suportam esta funcionalidade os repositórios Equella, Pasta no servidor, Ficheiros privados e box.net.

Em paralelo com a nova interface do Explorador de ficheiros, a segurança no acesso aos ficheiros e a eficiência na gestão do espaço foram também melhorados. Na versão 2 só tem acesso a um ficheiro quem tem permissões para tal na disciplina, recurso ou atividade que usa o ficheiro. Por outro lado, quando o mesmo ficheiro é usado em diferentes contextos, (por exemplo, um vídeo de grande dimensão em duas disciplinas) o Moodle deteta que os ficheiros são iguais e só armazena um, poupando espaço no disco do servidor.

Novo Editor HTML

O editor usado para inserir texto nos recursos, atividades e no Moodle em geral, foi alterado para o TinyMCE. Este editor está totalmente integrado com o Explorador de Ficheiros permitindo, de forma mais fácil, importar e incorporar imagens, áudio, vídeo, youtube e outros media no texto. Por outro lado, este editor traz uma interface gráfica intuitiva para inserir equações matemáticas no texto (pressupõe a ativação do filtro TEX).

O novo editor comporta ainda outras vantagens como o facto de funcionar melhor em vários navegadores, permitir redimensionar o editor (ou alternar para o modo ecrã inteiro) e produzir um output em XHTML mais limpo.

 

 

Conclusão da Disciplina e pré-requisitos

O Moodle incorpora finalmente o conceito de conclusão da disciplina, há muito solicitado pelos utilizadores. Passa então a ser possível definir um conjunto de condições que o aluno deve cumprir numa disciplina para se considerar que concluiu a mesma. Estas condições podem ser a conclusão de determinadas atividades da disciplina, a obtenção de uma nota mínima na disciplina, a confirmação manual pelo professor, entre outras.

Por inerência, é também possível definir um conjunto de condições que o aluno deve cumprir para considerar uma atividade como concluída. Estas condições podem ser a mera visualização da atividade, a inserção de um número mínimo de tópicos, ter nota, entre outras.

Surge associado o conceito de pré-requisitos, sendo possível definir como condição de conclusão da disciplina a conclusão de outras disciplinas, de modo a promover uma progressão ordenada e passo-a-passo da aprendizagem do aluno.
A informação sobre a conclusão de disciplinas pode ser consultada em relatórios de progresso disponíveis para alunos e professores.

Condições de acesso

Não menos solicitada pelos utilizadores, a possibilidade de condicionar o acesso a uma determinada atividade ou tópico da disciplina, mediante a verificação de determinadas condições é agora uma realidade. Estas condições podem ter por base a data, a nota obtida noutras atividades, ou a conclusão de atividades precedentes.

Deste modo, as atividades podem ter condições encadeadas entre si de forma a disponibilizar progressivamente os conteúdos do curso, à medida que o aluno vai completando os mesmos.

Usabilidade e possibilidade de agarrar e arrastar objetos

Em alguns navegadores, nomeadamente no Firefox, é possível realizar algumas operações de forma muito mais simples e rápida agarrando e arrastando objetos, nomeadamente:

  • Mover ou trocar a ordem dos blocos, recursos, atividades e secções (tópicos ou semanas) dentro da página da disciplina.
  • Criar um recurso (Ficheiro, Pasta ou SCORM) arrastando ficheiros do computador para a página da disciplina.
  • Inserir ficheiros nas áreas de submissão de ficheiros arrastando os mesmos do computador.

Melhorias na página da disciplina

A disciplina apresenta uma nova configuração extremamente interessante que permite que na página da disciplina seja exibida uma única secção (tópico ou semana), com possibilidade de navegar para as outras secções. Esta possibilidade é há muito solicitada pelos utilizadores pois a listagem integral de todos os tópicos ou semanas é por vezes confusa e desmotivadora.
 
Em paralelo foram adicionadas novas funcionalidades que permitem ao professor, sem sair da página da disciplina, adicionar e remover secções, duplicar um recurso ou atividade, mudar o nome de um recurso ou atividade ou exibir o tamanho e/ou tipo de um recurso ficheiro na página da disciplina.

Foi ainda implementada uma nova interface para adicionar recursos e atividades na disciplina que se distingue por apresentar uma descrição, exemplos e links sobre cada recurso/atividade.

Blocos Navegação e Configurações

O Moodle conta com dois novos blocos que vieram para facilitar muito a experiência do utilizador: o bloco navegação e o bloco configurações.

Através do bloco navegação pode navegar de forma mais rápida e com menos cliques para atividades, disciplinas e outras páginas do Moodle.

O bloco configurações disponibiliza as diferentes configurações aplicáveis ao contexto em que se encontra, e às quais tem permissão para aceder, tornando mais fácil e intuitivo o acesso à configuração dos diferentes recursos, atividades e outros elementos do Moodle.






 

 

 

Reformulação da atividade Trabalho

Inserir um novo trabalho na disciplina é a partir de agora uma tarefa mais fácil e versátil. A atividade trabalho foi completamente refeita, tendo deixado de existir os diferentes tipos de trabalho (online, submissão de ficheiro, offline, submissão avançada de ficheiros). Existe agora uma atividade única com um amplo leque de configurações que permite recriar aqueles tipos de trabalho, e outros, à medida das necessidades.

Por outro lado, o trabalho é a primeira atividade que pode usar a avaliação por rúbricas, funcionalidade que será estendida gradualmente a outras atividades, nas versões seguintes. A avaliação por rubricas permite ao professor criar uma grelha de avaliação multicritério para tornar a avaliação dos trabalhos mais objetiva e transparente. A imagem seguinte ilustra a avaliação de um trabalho com base na grelha de avaliação configurada pelo professor.

Novos comportamentos de perguntas do Teste

Os testes podem agora ser configurados com diferentes modos de comportamento das perguntas, para que possa ajustar mais facilmente o teste aos seus objetivos pedagógicos e de avaliação.

Assim, para além do Modo Adaptável que existia na versão 1.9, foram adicionados sete novos modos de comportamento, entre os quais se destaca o modo Interativo com Múltiplas Tentativas. Este modo permite que cada pergunta tenha várias ajudas, as quais são exibidas sucessivamente quando o aluno não acerta na resposta à pergunta. Ou seja, o aluno erra na primeira submissão surge a primeira ajuda, quando erra na segunda submissão surge a segunda ajuda, que deverá ser mais explícita, e assim sucessivamente até o aluno acertar na resposta correta.

Refiram-se também o modo Avaliação Manual, em que a avaliação do teste é feita manualmente e à posteriori pelo professor, e os modos Feedback imediato e Feedback diferido, os quais têm a particularidade de ser possível o aluno obter nota negativa numa pergunta, penalizando assim os alunos que não estudaram e tentam “adivinhar” as respostas às perguntas.

Existem ainda dois modos de comportamento que contemplam a Avaliação com base no Grau de Certeza, o que, na prática, significa que a avaliação é baseada não só na resposta dada mas também no grau de certeza expresso pelo aluno relativamente à sua resposta, de modo a penalizar os alunos que erram nas respostas sem assumir que não estão seguros relativamente às mesmas.

Novos tipos de perguntas do Teste

O teste disponibiliza dois novos tipos de perguntas de grande utilidade para desincentivar os alunos a trocar entre si informação relativa às respostas certas.

A pergunta Numérica com variáveis simples é uma pergunta numérica cujos valores de base do enunciado, e respetiva resposta correta. mudam para cada aluno que faz o teste. É uma versão simplificada da pergunta numérica com variáveis, que dispensa a necessidade de gerir as séries de dados.

A pergunta de Escolha Múltipla com variáveis é idêntica à pergunta de escolha múltipla mas cujos valores numéricos de base apresentados na pergunta, e nas respetivas opções de resposta, mudam para cada aluno que faz o teste.

Outros melhoramentos do Teste

O teste foi objeto de outros melhoramentos, para lhe conferir maior usabilidade e versatilidade, entre os quais se destacam os seguintes:

  • A interface de edição do teste é mais simples e mais fácil de trabalhar.

  • Ao responder ao teste está disponível o bloco navegação do teste o qual permite navegar diretamente para uma pergunta específica.

  • O teste contém agora uma página final com a lista das perguntas, identificando se foram ou não respondidas, e o botão para submeter e terminar a realização do teste. Este botão deixou de estar disponível nas restantes páginas do teste evitando que o aluno submeta o teste sem ter percebido que o mesmo tem várias páginas.

  • Os alunos podem assinalar perguntas durante a resolução do teste para posterior revisão ou para qualquer outro fim.

  • O relatório de notas foi objeto de vários melhoramentos, especialmente nas estatísticas de resposta às perguntas, no recálculo da avaliação e na análise item a item.

  • É possível configurar o teste para forçar os alunos a responder às perguntas sequencialmente, sem possibilidade de voltar à página anterior ou avançar para a página seguinte.

     

Outras alterações aos recursos e atividades

Outros recursos e atividades Moodle foram objeto de diversos melhoramentos, entre os quais se destacam os seguintes:

  • O módulo externo mais popular de sempre, o recurso Livro (Book), passou a fazer parte do Moodle. Este módulo permite criar uma sequência de páginas organizadas em capítulos e subcapítulos permitindo ao aluno navegar página a página, sequencialmente ou aceder diretamente a uma página através do índice.
  • Os recursos do Moodle (Ficheiro, Pasta, URL, Página e pacote de conteúdo IMS) foram reprogramados e melhorados.
  • A atividade SCORM foi muito melhorada para ter melhor navegação, performance e controlo da dimensão do conteúdo. Conta também com mais opções de configuração e um novo interface de análise da performance do aluno.
  • A atividade Wiki foi totalmente reprogramada, tendo agora por base o NWIki da UPC. A interface foi melhorada e suporta agora a sintaxe Mediawiki e Creole.
  • A atividade Workshop foi totalmente reprogramada para ser mais simples e fácil de configurar e usar.
  • A atividade lição foi objeto de uma reprogramação significativa para ter melhor apresentação e performance.

Blocos

A principal inovação no que respeita aos blocos é o surgimento da consola (se o tema permitir o seu uso), uma estreita barra lateral posicionada no lado esquerdo da página na qual é possível posicionar os blocos  que se encontram na página. A consola permite que, por exemplo, o utilizador, posicione todos os blocos na consola e a coluna central com os conteúdos passe a ocupar a totalidade da página. Através da consola continua a ser possível aceder aos blocos e às suas funcionalidades, sem que estes estejam sempre visíveis e a ocupar espaço na página. A qualquer momento é possível voltar a posicionar os blocos na página.
 
Outras novidades incluem a possibilidade de gerir blocos em todas as páginas do Moodle, não só na página da disciplina, a possibilidade de forçar um bloco a aparecer em todas as páginas dependentes de um determinado contexto (por exemplo todas as páginas dentro de uma disciplina) e o surgimento de novos blocos como o bloco Comentários, o bloco Meus ficheiros privados, o bloco Comunidade e o bloco Estado de conclusão do curso.

Filtros

Na versão 1.9 os filtros eram ativados pelo administrador e eram aplicados a toda a plataforma, o que tinha um grande impacto na performance do Moodle pois a utilização dos filtros exige muitos recursos do servidor.

Agora é possível ativar filtros diferentes para diferentes cursos, atividades e categorias, sem necessidade da intervenção do administrador. Pode por exemplo ativar o filtro LaTex apenas nas disciplinas de matemática ou desligar o filtro hiperligações para o glossário após o exame da disciplina.

Temas Moodle

Os temas Moodle têm maior flexibilidade para alterar a aparência da plataforma, podendo inclusive alterar a disposição de alguns elementos como o formato de um fórum, uma lista de disciplinas, entre outros. A possibilidade de incluir um menu de topo em alguns temas é também uma funcionalidade de grande interesse que sempre foi muito requisitada.
A versão 2.3 do Moodle dispõe de muitos temas padrão, mais atrativos e mais diversificados, que pode usar na sua plataforma.

Importa referir que os temas Moodle sofreram alterações tão significativas que não é possível reutilizar um tema do da versão 1.9 na versão 2.3, pelo que, para quem vai efetuar um upgrade, importa tratar previamente da recriação do tema para a nova versão.

Suporte para dispositivos Mobile

É possível definir temas para diferentes dispositivos (PC, Smartphone, Tablet), com aparências diferente e ajustadas para cada dispositivo, que o Moodle usará automaticamente quando acedido a partir do respetivo dispositivo.

O Moodle vem agora como o tema MyMobile, o qual pode ser definido como tema para Smartphones, conferindo-lhe uma aparência completamente diferente e mais adequada para ecrãs tácteis pequenos.

Em paralelo, o Moodle passou a dispor de um web service para permitir a integração com aplicações móveis desenvolvidas por terceiros para aceder ao Moodle.

 

 

Grupos Globais

É possível definir grupos globais de utilizadores ao nível do site. Os grupos globais podem ser usados para inscrever, de uma vez, todos os membros do grupo numa disciplina e manter as inscrições sincronizadas com a composição do grupo, o que facilita muito o trabalho de inscrição de alunos em alguns contextos.

Cópias de Segurança

A realização de cópias de segurança foi totalmente reprogramada para permitir maior flexibilidade na seleção dos conteúdos a incluir na cópia, apresentar uma interface mais simples e realizar cópias de disciplinas de grande dimensão sem os problemas que ocorriam na versão 1.9.

Sistema de mensagens

Todos os emails enviados pelo Moodle passaram a ser tratados do mesmo modo, como mensagens, quer sejam notificações de avaliação de trabalhos, mensagens de fóruns, mensagens instantâneas enviadas por outros utilizadores ou outras. O utilizador pode controlar a forma como as mensagens lhe são apresentadas ou enviadas.

Módulos de inscrição

É possível controlar de forma mais detalhada os métodos de inscrição usados nas disciplinas, sendo agora possível implementar múltiplos métodos de inscrição ao mesmo tempo, o que vem superar uma grave limitação da versão anterior.

Minha página principal

A “Minha página principal” passou a ter mais destaque, para incentivar os utilizadores a utilizarem a mesma, e maior flexibilidade na sua configuração por parte dos utilizadores e do administrador.

Página de perfil do utilizador

A página geral de perfil do utilizador pode ser configurada pelos utilizadores para conter blocos, notícias e outros elementos.

A página de perfil do utilizador específica duma disciplina exibe os blocos do curso e informação adicional útil para os professores da disciplina.

Novas Integrações

O moodle conta com um conjunto de novas integrações, entre as quais se destacam as seguintes:

  • Sistemas de prevenção de plágio - O moodle suporta integração com sistemas de prevenção de plágio como o Turnitin

  • Portfólios externos – O aluno pode exportar o seu trabalho para um portfólio externo com um simples clique, nomeadamente tópicos de fórum, trabalhos submetidos, sessões de chat, entradas na base de dados e termos do glossário. Os portfólios externos suportados atualmente são o Box.net, File download, Flickr.com, Google Docs, Picasa e Mahara ePortfolio

  • IMS Common Cartridge import – É possível importar e exportar pacotes de conteúdos no formato IMS Common Cartridge.

  • LTI External tool – É possível incorporar objetos ou ferramentas de aprendizagem que cumpram o standard LTI da IMS. Através deste standard o moodle pode passar informação do aluno à ferramenta externa, o nome, por exemplo, e receber a nota final do aluno a inscrever na pauta.

  • Gravatars – É possível ativar o uso de Gravatars (globally recognized avatar), um serviço que disponibiliza avatars de forma global. Isto significa que se o utilizador não definir uma foto no seu perfil o Moodle tenta localizar o gravatar do utilizador através do seu email e, se encontrar, usa este como foto do utilizador.

Em paralelo, o Moodle foi dotado de um conjunto de web services que disponibilizam funções importantes para integrar com sistemas externos tais como Sistemas de Gestão de Recursos Humanos e sistemas de gestão académica.

]]>
<![CDATA[A ED-ROM já disponibiliza alojamento Moodle na versão 2.1]]> Thu, 06 Oct 2011 00:00:00 +0000

Decorrido o período de estabilização necessário para a versão 2 do Moodle, a ED-ROM procedeu a actualizações da sua infra-estrutura técnica para passar a disponibilizar a versão 2.1 do Moodle nos seus serviços de alojamento. A versão 2.1 representa uma evolução significativa da versão 1.9, com especial destaque para as seguintes alterações.

Teste disponibiliza novos comportamentos das perguntas


A ferramenta de testes do Moodle oferece agora a possibilidade de optar por diferentes modos de comportamento das perguntas para que possa mais facilmente ajustar o teste aos seus objetivos. Assim, para além do anteriormente existente Modo Adaptável, foram adicionados novos modos de comportamento dos quais se destaca o seguinte:

  • Modo Interativo com Múltiplas Tentativas – Novo modo que permite configurar diferentes feedbacks a serem exibidos sucessivamente a cada resposta errada submetida pelo aluno a uma pergunta. Ou seja, o aluno erra na primeira submissão e surge a Ajuda 1, quando erra na segunda submissão surge a Ajuda 2, provavelmente mais explicativa, e assim sucessivamente até acertar na resposta correta. A imagem à direita ilustra este aspecto.
  • Pontuação negativa - Em alguns modos de comportamento das perguntas permitem que o aluno tenha pontuação negativa, penalizando assim os alunos que tentam “adivinhar” a resposta sem ter estudado.

  • Modo Avaliação Manual – Neste modo a avaliação deixa de ser imediata e automática e passa a ser feita manualmente e à posteriori pelo professor.

  • Avaliação com base no Grau de Certeza – Em alguns modos de comportamento das perguntas, a avaliação é baseada não só na classificação das respostas dadas, mas também no grau de certeza expresso pelo aluno relativamente à sua resposta, conforme ilustrado na imagem seguinte. 

Conclusão do curso e pré-requisitos

Os professores podem agora especificar um conjunto de condições para o curso ser considerado como concluído pelos alunos. As condições incluem geralmente a conclusão de determinadas  atividades, mas também podem incluir outros critérios como datas, notas, etc. A conclusão de determinado curso pode ser utilizado como pré-requisito para aceder a outro curso permitindo assim assegurar a progressão correcta do aluno.
Os alunos e o professor podem consultar relatórios que mostram o progresso dentro de um curso, ou num conjunto de cursos.

Atividades condicionais

O acesso a uma determinada atividades pode ser restrito com base em determinados critérios, tais como datas, nota obtida, ou a conclusão de outra atividade. Estes critérios podem ser encadeados de forma a permitir a divulgação e acesso progressivo ao conteúdo do curso. Os professores podem especificar as condições para que o aluno possa ver a atividade como concluída, por exemplo quando um determinado número de tópicos for inserido num fórum, ou se obtiver uma nota superior a uma nota definida. A imagem seguinte ilustra uma atividade que  está inacessível por o aluno ainda não ter reunido as condições de acesso.

Novos tipos de perguntas no teste

O teste disponibiliza agora mais três novos tipos de perguntas:

  • Numérica com variáveis - Pergunta com resposta numérica mas cujos valores de base apresentados no enunciado da pergunta, e as respectivas respostas correctas, variam cada vez que a pergunta é exibida.

  • Numérica com variáveis simplificada - Uma versão simplificada das perguntas numéricas com variáveis, sem necessidade de gerir as séries de dados. 

  • Escolha Múltipla com variáveis - Idêntica à pergunta de escolha múltipla mas cujos valores de base apresentados na pergunta e respectivas opções de resposta, variam cada vez que a pergunta é exibida.

Reestruturação e melhorias de atividades

O SCORM, a Lição, o Wiki e o Workshop foram reestruturados e apresentam melhorias significativas na interface e funcionalidades. O teste foi também alvo de sérias melhorias ao nível da previsualização e dos relatórios de revisão.

Compatibilidade no Backup/Restauro

Registam-se significativas melhorias ao nível dos sistemas de Backup/Restauro. A partir de agora, backups de cursos criados no Moodle 1.9 podem ser restaurados no 2.1, contemplando não só todos os elementos do curso, mas também dados de utilizador (como mensagens do fórum, notas, observações, etc.).

Novos Blocos

Introdução de Novos Blocos, designadamente os blocos Comentários, Gestão de ficheiros privados do utilizador, Pesquisa de Comunidades de Cursos Online, e Estado de conclusão da disciplina.

Outras Funcionalidades Novas

Disponibilização de outras funcionalidades, como possibilidade de integração com repositórios externos como o Google Docs, Youtube, Picasa, ..., Comunidades Online de partilha de cursos, grupos de utilizadores para permitir a sua inscrição simultânea em cursos, integração com ferramentas anti-plágio como o Turnitin, suporte para exportação para portfolios como o Mahara, Flickr, Google Docs, Suporte para dispositivos móveis (O Moodle 2.1 vem com um serviço de web embutido projetado para aplicações móveis), suporte para webservices, novos temas, ...

]]>
<![CDATA[Novas datas para os cursos de formação de e-formadores e administradores Moodle]]> Tue, 20 Sep 2011 00:00:00 +0000

A partir de 04/02/2013 a ED-ROM vai iniciar um novo Curso de: Formação de e-formadores Moodle aberto ao público, inscreva-se já e venha aprender a criar experiências prazíveis que resultarão num maior envolvimento, criatividade, motivação e aprendizagem, por parte dos seus alunos/formandos. Para mais informações clique aqui.

 

Inscreva-se também no nosso Curso de Administradores Moodle, a decorrer nos dias 14 e 15 de Maio de 2013, onde pode obter uma visão global sobre as funcionalidades que permitem administrar uma plataforma Moodle de forma eficaz e ajuda a tomar decisões estratégicas sobre a configuração do site. Para mais informações clique aqui

 

 

]]>
<![CDATA[Como aceder ao Moodle através do telemóvel ou tablet.]]> Sat, 10 Sep 2011 00:00:00 +0000

Esta aplicação chama-se "My Moodle" e permite a um utilizador:

  • Ligar-se às plataformas onde possua uma conta de acesso.

  • Aceder à lista de participantes das disciplinas onde esteja inscrito.

  • Enviar de mensagens a outros utilizadores.

  • Adicionar os participantes das disciplinas à sua lista de contactos.

  • Criar de notas.

  • Enviar de imagens, textos e sons para o Moodle.

Para permitir o acesso mobile, as plataformas Moodle deverão activar a funcionalidade "Web services".

Esta aplicação pode ser descarregada na página: http://itunes.apple.com/us/app/my-moodle/id461289000?mt=8

Foi recentemente lançada também a aplicação mTouch que, apesar de não ser gratuita, disponibiliza  funcionalidades mais avançadas, como o acesso aos fóruns das disciplinas e o envio e consulta de trabalhos.
Está vocacionada para a utilização por parte de alunos e não necessita de qualquer instalação adicional no servidor Moodle.

Esta aplicação pode ser descarregada na página: http://itunes.apple.com/us/app/mtouch/id366785596?mt=8

]]>
<![CDATA[A ED-ROM é a nova responsável pela administração do pacote linguístico Português do Moodle]]> Fri, 15 Jul 2011 00:00:00 +0000 Estamos a preparar uma tradução integralmente revista para o Moodle 2.1, já com base no novo acordo ortográfico. Em breve a tradução será disponibilizada juntamente com as novas instalações Moodle e, para os Moodle já instalados, pelo procedimento normal de actualização do pacote linguístico.]]> <![CDATA[O Moodle nas Empresas]]> Tue, 11 May 2010 00:00:00 +0000

Muitas empresas mantém ainda algumas reservas relativamente à utilização de aplicações em código aberto (open source), normalmente disponíveis para download, de forma gratuita, na Internet. Contudo, a plataforma de e-learning Moodle tem vindo a demonstrar que a qualidade não implica obrigatoriamente custos elevados.

Apesar do seu nascimento ter ocorrido no meio académico, onde rapidamente o seu uso se generalizou, o Moodle tem vindo a ser escolhido por um número crescente de empresas como principal plataforma de e-learning. Disponível gratuitamente na sua página oficial http://moodle.org, o Moodle é uma plataforma de e-learning utilizada nos mais diversos contextos, permitindo abranger comunidades com cerca de 200 000 utilizadores.

O Moodle começa agora a ser utilizado por empresas multinacionais, como a Subaru e a Cisco, como plataforma de formação dos seus recurso humanos, assim como para a construção de comunidades de partilha de conhecimento e boas práticas.

Subaru – Ligação de concessionários via Moodle

Conhecida marca fabricante de automóveis, a Subaru é uma das grandes empresas que adoptou a vertente open source como veículo de gestão da formação. Darryl Draper, gerente e formadora na sucursal americana da Subaru, disponibiliza aos funcionários de mais de 600 concessionários espalhados por todo o país, formação de apoio ao cliente utilizando o Moodle.

A formação presencial numa empresa desta dimensão e com elevada taxa de rotatividade tornou-se impossível de gerir para Draper, que viu no Moodle uma alternativa. Optou por desenvolver o conteúdo do curso on-line e distribuí-lo pelos concessionários através da intranet da empresa. A Subaru encontrava-se inicialmente a utilizar um outro LMS para gerir os cursos, no entanto, este não era suficientemente flexível tendo em conta as necessidades de Draper. “Eu queria uma formação organizada de forma sólida em que os vendedores dos diferentes concessionários pudessem colaborar”, refere Draper acerca da sua procura por uma nova plataforma de e-learning.

O Moodle, como plataforma open source, ofereceu-lhe a flexibilidade de que necessitava. Recorrendo ao software e alojamento disponibilizado por um Moodle Partner, desenvolveu duas versões de cada curso, oferecendo aos utilizadores opções de auto-estudo com conteúdo e testes, bem como o desenvolvimento de comunidades de prática interactiva na plataforma Moodle. As comunidades, tornaram-se espaços de partilha, nos quais os estagiários, além de consultarem os materiais do curso, trocavam ideias com outros colegas.

“Os concessionários adoram as comunidades” diz Draper. “Conversam, partilham informações e desenvolvem as melhores práticas de trabalho. Os fóruns registam uma enorme adesão”.

Draper monitoriza os fóruns para garantir que as respostas vão de encontro aos objectivos pretendidos e recolhe as perguntas e respostas que considera serem úteis para futuros vendedores em formação. Esta informação é armazenada em wikis ou glossários num site interno.

“Temos um grande número de funcionários que se irá reformar em breve e que têm um conhecimento e experiência valiosos” refere Draper. “As comunidades Moodle vão permitir a criação de uma base de dados com as melhores práticas e procedimentos deixados também por estes profissionais”.

Cisco apoia empreendedores

A Cisco, fabricante global de soluções de redes, utiliza o Moodle no seu Entrepreneur Institute, que tem parcerias com organizações e governos que utilizam as ferramentas Web 2.0 para promover formação empreendedora e competências de planeamento de negócios.

A Cisco usa o Moodle para oferecer cursos de auto-estudo, permitindo o registo por parte de utilizadores de todo o mundo, desde estudantes na América Latina, a grupos sem fins lucrativos na UE.

"Queríamos uma ferramenta de código aberto, porque o instituto é um programa gratuito, e está em concordância com a nossa abordagem à comunidade", diz Vito Amato, solutions architect da Cisco.. "Também queria usar algo que os nossos clientes pudessem replicar nos seus próprios negócios."

Amato valoriza também o facto de o Moodle ser compatível com outros sistemas como Salesforce.com e WebEx, bem como a disponibilização de dezenas de pacotes linguísticos. “É fundamental para um projecto funcionar nos mercados emergentes,” diz Amato.

No entanto, Amato refere que não nos devemos aventurar no Moodle sem um correcto planeamento do projecto a desenvolver. “É importante ter a noção do que se quer realizar e partir da ideia de negócio para a escolha de qualquer outra ferramenta de software” destaca, referindo que muitas vezes os utilizadores escolhem a solução tecnológica antes de definirem os objectivos do projecto que pretendem realizar”.

"Primeiro devemos certificar-nos de que o aplicativo vai de encontro à nossa área de negócio e depois compreender de que forma poderá responder às necessidades do nosso projecto”, diz Amato. Tal como a Subaru, a Cisco também recorre a outra empresa para o serviço de alojamento do Moodle, um prestador de serviços em Baltimore.

Ainda que a empresa tenha uma grande equipa de especialistas em informática, Amato refere que a empresa prefere contratar especialistas em alojamento e gestão do Moodle, para que a sua equipa se possa concentrar nos objectivos do Instituto. “Uma coisa é fazer o download do Moodle, instalá-lo e explorar as suas funcionalidades. Mas, se se pretender fazer uma utilização intensiva da aplicação, é muito mais económico recorrer ao outsourcing” refere. “Não necessito gastar tempo e energia a preocupar-me com a gestão do hardware e software. Deixo os especialistas fazerem isso."

 

 

Fonte: Gale, S. F. (2008) Workforce Management Online. Disponível em:

http://www.workforce.com/section/10/feature/25/80/17/

 



 

]]>
<![CDATA[O Moodle é a plataforma mais utilizada]]> Tue, 11 May 2010 00:00:00 +0000

O estudo realizado incluiu mais de uma centena de plataformas de e-learning, não considerando sistemas desenvolvidos apenas para uso interno das respectivas instituições. O Moodle surge como o LMS mais utilizado pelo público da eLearning Guild, tendo sido apontado como a primeira opção por mais de 24% dos entrevistados.

O mesmo estudo atribuiu uma quota de mercado de 17,5% à plataforma Blackboard (ver figura 1). Em Maio de 2008, Moodle e Blackboard partilhavam a liderança da tabela dos LMS recomendados pelo público da eLearning Guild, reunindo, cada um, cerca 20% das preferências (ver figura 2).

 

Como se observa nas figuras 3 e 4, Moodle e Blackboard ocupam as duas primeiras posições da classificação, mesmo quando são excluídos os dados relativos a instituições académicas.

 

  Considerando-se o uso das várias plataformas de e-learning nos diferentes contextos, o Moodle ocupa a primeira posição do ranking. O segundo lugar é ocupado pela plataforma TotalLMS com 12,1% de quota de mercado, apresentando uma ligeira vantagem sobre o terceiro classificado, a plataforma Blackboard, com 11,3%.

Ainda que não seja para já possível distinguir uma liderança clara de uma única plataforma em todos os segmentos de mercado, algumas das plataformas começam a destacar-se nas preferências dos utilizadores.

Deverá ser feita uma chamada de atenção para os profissionais que pretendam escolher actualmente uma plataforma de e-learning para a sua instituição. É previsível que, do elevado número de plataformas actualmente disponíveis no mercado, algumas desapareçam, outras sejam adquiridas pela concorrência e algumas deixem de evoluir, pelo que, no estudo efectuado, deverá ser feita uma análise rigorosa acerca da viabilidade das plataformas a longo prazo, de forma a evitar, no futuro, a necessidade de migração para outras plataformas que se revelam mais adequadas.

Fonte: Carmean C., Davis B. & Wagne E. (2009) Moodle™ Moves To the Front of the LMS Adoption Pack.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

]]>
<![CDATA[A Ed-rom colabora com o ISCIM de Moçambique]]> Mon, 10 May 2010 00:00:00 +0000

O ISCIM – Instituto Superior de Comunicação Imagem e Marketing é uma prestigiada instituição de ensino de Moçambique que pretende responder às necessidades sociais nos domínios da Comunicação Multimédia e do Marketing, em extensão ao já existente IPCI -Instituto Profissional de Comunicação e Imagem e para suprir as expectativas empresariais do mundo do cinema, do espectáculo, da rádio, da televisão e dos meios de comunicação em geral.

No âmbito deste protocolo de cooperação, a ED-ROM instalou uma plataforma e-learning Moodle já disponível em http://elearning.ipci.co.mz/ e iniciou a promoção conjunta de formação em e-learning em Moçambique.

]]>
<![CDATA[A ED-ROM está a implementar o Moodle na Escola de Tecnologias Navais da Marinha Portuguesa]]> Mon, 26 Apr 2010 00:00:00 +0000

A ED-ROM está a implementar o Moodle na Escola de Tecnologias Navais da Marinha Portuguesa
A ETNA tem como missão ministrar cursos técnico-militares às praças da Marinha bem como cursos de promoção para Sargentos. Forma também os agentes da Policia Marítima e dá formação complementar em cursos de aperfeiçoamento aos efectivos da Marinha em áreas tão distintas como sistemas de armas submarinas a cursos de combate a incêndios.

Para alargar as suas actividades de formação à esfera do e-learning, a Marinha Portuguesa decidiu implementar a plataforma e-learning Moodle na ETNA, contando para tal com os serviços da Ed-rom para apoio e suporte à sua implementação.

]]>
<![CDATA[A ED-ROM no Jornal Expresso]]> Tue, 02 Feb 2010 00:00:00 +0000

A ED-ROM escreveu um artigo para revista Inovação&Tecnologia, com o tema E-Learning & Formação Tecnológica, distribuída com o Expresso de 30 de Janeiro de 2010.  Abaixo segue o texto do artigo.

Plataformas de e-Learning - Do proprietário ao Open Source

Plataforma de e-learning, também designada por LMS (Learning Management System), é uma aplicação informática que automatiza a implementação, controlo e análise do desempenho de acções de formação (ASTD - American Society for Training & Development).

A utilização de um LMS é essencial, e em alguns casos suficiente, para implementar com sucesso projectos de e-learning ou b-learning (Blended Learning, combinação de e-learning com ensino presencial). Um LMS permite realizar as seguintes operações:

  • Criar disciplinas e apresentar as mesmas organizadas por categorias;
  • Registar utilizadores e permitir o seu acesso ao LMS;
  • Definir quais os utilizadores que têm acesso a cada disciplina e qual o seu papel na mesma (aluno, tutor, formador, ...);
  • Disponibilizar aos formadores ferramentas de criação de conteúdos e de actividades pedagógicas (testes, trabalhos, lições,  ...);
  • Disponibilizar aos formandos e formadores ferramentas de colaboração e interacção entre si (fóruns, blogs, chats, wikis, ...);
  • Disponibilizar ferramentas de análise do desempenho e da actividade dos utilizadores.                                                                                                       

 

António Vilela
Director Geral da ED-ROM

 

No mercado dos LMS proprietários verifica-se um cenário de consolidação, com a entrada de operadores globais como a Oracle e a SAP no segmento empresarial e com a redução no número de concorrentes que dominam o segmento das grandes empresas, em grande parte através de actividades de Fusão e Aquisição (Saba, SumTotal, Plateau Systems). Em paralelo, nos últimos anos, surgiram vários LMS Open Source, dos quais se destaca o Moodle, que apresentaram um crescimento notável a nível global, competindo, de igual para igual, com as soluções proprietárias.

Ao contrário do software proprietário, o software Open Source pode ser obtido e utilizado gratuitamente e o código de programação pode ser modificado sem restrições. Em geral, o software Open Source é desenvolvido de forma colaborativa por uma comunidade global e activa de utilizadores. Tal como o Moodle, são exemplos de softwares Open Source bem sucedidos o Open Office, Firefox, Linux, Apache e PHP.

Os mitos que inicialmente se colocaram em relação ao Open Source estão hoje deitados por terra. Um desses mitos resulta da propensão para pensar que aquilo que é grátis não presta. Na verdade o Open Source tem uma filosofia económica diferente, a qual assenta na obtenção de uma elevada penetração de mercado com reduzidos investimentos em marketing e logística, numa estrutura de produção mais eficaz e económica, tirando partido do contributo de milhões de utilizadores em todo o mundo e na obtenção de receita, não através da venda e licenciamento do software, mas através da prestação de serviços de implementação, formação e apoio técnico, disponibilizados por uma rede global de parceiros.

Outro mito do Open Source é a possibilidade do software ser descontinuado em virtude do desinteresse dos promotores iniciais do mesmo. Porém a realidade tem mostrado o contrário. Estes softwares ganham vida própria e o forte empenho da comunidade assegura a sucessão das equipas que lideram o projecto e a sua continuidade. Já o mesmo não acontece com os softwares proprietários, como veio provar a recente decisão da IBM em descontinuar o Lotus Learning Management System, o que representa um sério prejuízo para as grandes empresas que investiram massivamente na implementação desta plataforma.

Na verdade o Open Source provou trazer consigo um conjunto de vantagens para os utilizadores, designadamente:

  • Não depende de um fornecedor único e, deste modo, o utilizador não corre riscos de degradação do apoio técnico ou aumento indiscriminado do custo dos upgrades e licenças;
  • Grande fiabilidade do software, devido aos testes constantes realizados por uma grande comunidade de utilizadores que, de forma transparente, regista e controla a resolução dos problemas identificados através da internet;
  • Elevada segurança do software, pois as comunidades Open Source encontram e corrigem falhas de segurança mais rapidamente e a produção de novas versões é mais regular;
  • Facilidade de personalização e adaptação às necessidades da organização em virtude da filosofia modular do software e da transparência e abertura do código;
  • Tradução para mais línguas, mesmo aquelas consideradas economicamente inviáveis pelas plataformas comerciais;
  • Menor possibilidade de colapso do fornecedor ou descontinuação do software e disponibilidade de parceiros oficiais e outras empresas que oferecem serviços profissionais.

A plataforma e-learning Moodle é um claro exemplo de um LMS Open Source bem sucedido apresentando um crescimento exponencial, como ilustra o gráfico deste artigo. Actualmente o Moodle tem mais de 45.654 instalações registadas (o registo não é obrigatório), dispersas por 207 países com um total de utilizadores superior a 32 milhões. As maiores instalações Moodle contam com 851 mil utilizadores e 46 mil disciplinas.

Estudos como o Guild Research 360° Report on Learning Management Systems e o estudo nacional LMS2, demonstraram que a plataforma Moodle ocupa uma posição de liderança em alguns segmentos deste mercado e, mesmo naqueles em que não é líder, revela um índice de satisfação superior à média, comprovando assim que o fenómeno das plataformas de e-learning Open Source veio para ficar!

]]>
<![CDATA[II Jornadas de Informática de Gestão no ISP Gaya]]> Sun, 10 Jan 2010 00:00:00 +0000

O Instituto Superior Politécnico de Gaia convidou a Ed-rom para estar presente na segunda realização das Jornadas de Informática de Gestão. A nossa participação passou pela presença nos workshops e na apresentação de uma comunicação acerca das plataformas de e-learning, com o seguinte conteúdo:

1. Plataformas e-Learning: o que são e quais as principais funcionalidades.
2. Open Source: o que é, quais as vantagens, riscos e mitos associados.
3. Principais plataformas existentes: quais são e estatísticas de utilização e satisfação.
4. Razões de sucesso da plataforma Moodle.
5. Principais ferramentas de Administração do Moodle: Gestão de Utilizadores, Inscrições, Disciplinas, Papéis, Temas e Módulos.

]]>
<![CDATA[A ed-rom vai estar em Moçambique de 10 a 16 de Janeiro de 2010]]> Wed, 30 Dec 2009 00:00:00 +0000

No âmbito de um trabalho de implementação Moodle, a ED-ROM estará presente em Moçambique de 10 a 16 de Janeiro de 2010.

Durante este período realizará apresentações dos seus serviços junto de entidades interessadas em implementar a plataforma e-learning Moodle. Se está em Moçambique e deseja ser contactado, envie um email para geral@ed-rom.com

]]>